Copyrights @ Journal 2014 - Designed By Templateism - Published By Gooyaabi Templates - SEO Plugin by MyBloggerLab

segunda-feira, 30 de julho de 2018

, ,

Facções: Reconciliadores

Share

Os anjos são por natureza, criaturas virtuosas. Mesmo os decaídos recordam sua natureza incorrupta. Algumas virtudes são naturais a seres de sabedoria e poder quase divinos. Como os ocultos, os reconciliadores passaram seu tempo no cárcere meditando sobre questões profundas. Mas, enquanto os Ocultos olhavam para o interior e para o passado, os Reconciliadores olhavam para o interior... e para o futuro. Sua pergunta mais essencial era: E se estávamos errados? E se? E se a rebelião era tão maligna quanto disseram Miguel e a Hoste Legalista? E se o toque punitivo de Deus foi de algum modo justificado pela desobediência de seus servos e filhos? E se Usiel e Lailah estavam certos o tempo todo? Ao tentar a idade da Ira, a hoste Profana só a tornou real? Se assim for – se a construção do inferno foi necessária, se o estilhaçamento das facetas foi merecido, se a condenação dos rebeldes foi justa – então o que os anjos caídos devem fazer agora? Alguns acreditam, que, mesmo no último momento, é possível encontrar a misericórdia de Deus. Esses Reconciliadores ouvem com profetas e salvadores humanos. Talvez Deus tenha perdoado a humanidade. E se Ele é capaz de perdoá-la, será que Sua misericórdia não se estenderia também aos penitentes? Mesmo que Seu castigo seja eterno, e os Elohim tenham sido banidos eternamente de Sua presença... Bem, não seria possível consertar a Terra? Talvez não restaurar o paraíso de outrora, mas será que algo grande, glorioso e quem sabe, até mesmo puro não se ergueria das cinzas? Os Anjos caídos perderam boa parte de seu poder, é verdade, mas o mundo também é menor. Será que um terço da Hoste Celestial não poderia ainda melhorar o universo, não poderia ainda assistir e servir à humanidade? Esta é a esperança dos Reconciliadores fazer as pazes com o seu Criador e carcereiro. Se isso fracassar, eles esperam se conformar ao exílio sem fim. 

Rivais

Faustianos - Os Reconciliadores são recatadamente amistosos para com os Faustianos. Afinal as duas facções têm o mesmo objetivo de melhorar o mundo mesmo que não estejam de acordo quanto a como ou por que fazê-lo. 
Ocultos- Também são acessíveis aos Ocultos, pois acham que as perguntas levarão inevitavelmente as respostas dos Reconciliadores. 
Luciferanos e os Rapinantes-. Não, os Reconciliadores consideram seus principais inimigos os Luciferanos e os Rapinantes. OS luciferanos por que a oposição a Deus é seu objetivo principal e declarado (há que se admitir que esse também é o objetivo dos Faustianos, mas parece secundário ao auto – engrandecimento ) Esse resistência planejada e organizada é o tipo de coisa que torna a reconciliação muito menos provável. Se os Luciferanos são desprezados por sua recusa sistemática e estúpida de encarar os fatos, os Rapinantes são ainda piores em função de seu desespero e niilismo inconsequentes e caóticos. É patético um artigo agente da criação não conseguir conceber um objetivo melhor do que: “Que se dane tudo o que eu fiz”

Casas

Sendo o objetivo menos destrutivo, a reconciliação oferece pouco aos irrequietos Devoradores. Embora a ideia de refazer o mundo possa parecer tentadora, o programa faustiano – que tende a ser mais atuante e menos contemplativo – atrai esses Devoradores que ainda demonstram algum interesse em melhorar as coisas. A Natureza abstrata e de longo prazo dos objetivos dos Reconciliadores tente a atrair demônios mais pensativos e conceituais, particularmente os da segunda e da última casas. O flagelo e o algoz estão intimamente ligados a deterioração e a morte dos seres humanos (e do cosmo) de modo que a promessa de renovação e reinvenção é claramente sedutora para ambos. Além disso, as duas casas tendem a se sentir culpadas pela mortalidade e pelo declínio que infligiram a humanidade. De todos os objetivos dos anjos caídos, a Reconciliação oferece a maior promessa de compensação

Líderes

Nuriel A Namaru lidera os reconciliadores, e sua reputação é tal que leva até mesmo o Rapinante mais desdenhoso a hesitar. Antes da queda, ela era o Trono da ordem Inexorável. Durante a Rebelião, foi a suserana da Libertação Ousada, e muitos Elohim que se opõem a causa de Nuriel ainda devem a própria existência as incursões de resgate esplendidamente exercidas por ela durante a Idade da Ira. Nuriel é uma guerreira cansada da luta e busca um caminho melhor. Embora ela seja a porta-voz (e estritamente legalista) dos Reconciliadores. 
Ouestucati a verdadeira alma filosófica da facção é dos Flagelos, Outrora Arcanjo do Vento Oceânico. Uma das poucas rebeldes a se arrepender sem o menor sinal de raiva, ele lidera principalmente pelo exemplo. Sua tranquilidade e esperança oferecem aos demais a esperança de que também podem se adaptar ao degredo. 

Objetivos

O objetivo imediato dos Reconciliadores é inventar o cosmo e aprender tanto quanto possível sobre sua atual condição. Isso significa explorar a condição humana: portanto muitos Reconciliadores são viajantes e procuram um ponto de vista equilibrado a respeito da humanidade e do mundo dos homens. No entanto eles não detêm as margens da experiência humana. Também estão à procura da verdade quanto ao sobrenatural. Será que todos os anjos legalistas abandonaram realmente o mundo? Ou restam algumas facetas, mesmo que parciais?


Fonte: Módulo Básico de Demônio: a Queda

0 comentários:

Postar um comentário