segunda-feira, 30 de julho de 2018

Facções: Ocultos


Passar eras incontáveis encarcerado num vácuo desprovido de luz, som e sensação é um castigo bastante severo, mas de fato proporciona uma coisa: muito tempo pra pensar. Depois do choque inicial da derrota – depois do horror e da agonia do inferno, e mesmo depois do desespero de tediosas eras infindáveis – alguns anjos caídos retrocederam um passo e reconsideraram suas suposições iniciais. Alguns refletiram avaliaram e tentaram entender o que saiu tão desastrosamente errado. 
Esses Elohim curiosos chegaram a algumas conclusões alarmantes. 
Em primeiro lugar, a perspectiva de Deus é onisciente, ou tão remota e difusa a ponto de ser quase onisciente, principalmente em comparação a criaturas tão limitadas quanto os seres humanos até mesmo os anjos. Se uma luz humilde como Ahrimal foi capaz de enxergar o problema em formação Deus certamente o previra eras antes 

Rivais

Rapinantes - Os ocultos não gostam dos – gostar do que? – mas consideram basicamente sem sentido o ímpeto ensandecido e irracional dessa facção. Como as formigas de um formigueiro destruído, eles correm para lá e para cá, desvairados, mas nada realizam.
Os Reconciliadores são idealistas demais, mas ao menos questionam em vez de proclamar respostas capciosas. 
Luciferanos e Faustianos - São as facções que realmente incomodam, os Ocultos. Os dois grupos têm os mesmos problemas. Falam e não escutam. Fazem declarações orgulhosas que na maioria das vezes revelam as falhas de sua lógica. Fecharam os olhos e as mentes, e eles se compadecem de todos os que não compartilham de seu senso de dever cego e desorientado.

Casas

Muitos Malfeitores entram para a roda dos indagadores. Esta se ajusta naturalmente a suas tendências equilibradas e metódicas Construindo talvez a mais pragmática de todas as casas, os anjos do fundamento parecem extraordinariamente capazes de examinar seus pressupostos fundamentais sem repreender a si mesmos pelos erros cometidos. Quase se pode vê-los dando de ombros e murmurando “não funciona o que poderemos tentar agora?”
Uma casa mais ardorosamente inquisitiva é a dos Algozes Apesar de fazerem as mesmas perguntas que os malfeitores eles tem um interesse pessoal e contundente nas respostas na guerra foram obrigados a levar atrocidades da morte a sua adorada humanidade e a culpa e o pesar que ainda sentem exigem respostas.

Líderes

Ahrimal, o humilde Fado a primeiro prever a idade da ira, surgiu como um dos ocultos mais ativos e influentes. No entanto, sua posição entre os anjos caídos é estranha famoso ou famigerado como um dos arquitetos da revolução e o anjo mais humilde a ser nomeado príncipe por lúcifer, ele agora é um dos indagadores mais insistentes. Ele contrapõe muitas das pressões que assolam a sociedade demoníaca: a lealdade contra a autonomia a esperança contra o desespero. Admirado respeitado ou simplesmente desprezado mencionar seu nome geralmente é uma boa maneira de dar início a discussões acaloradas os anjos caídos. 
Guipuntel, um fundamento e outrora Arcanjo representa uma facção mais acessível da inquisição. Um autoproclamado forjador de coalizões, ele estimula os Ocultos a estabelecer tréguas e até mesmo alianças com outras facções a fim de observar, entender e, quem sabe, até mesmo aprender. Se as contribuições dos Ocultos estimulam uma atitude mais aberta e curiosa nos demais, isso seria algo ruim?

Objetivos

O acesso a informação – demoníaca cientifica, histórica humana, mitológica ou de outro tipo é um anseio geral dos Ocultos. Qualquer lado em particular poderia ter uma pista vital. Os ocultos estabeleceram seu principal bastião em Atlanta, no estado norte americano da Geórgia, eles estão rapidamente aumentando operações subsidiarias em Dallas Chicago Washington, Nos Estados Unidos. Basicamente com o objetivo estabelecer uma célula forte em todas os principais eixos de rotas aéreas estão se expandindo de maneira similar na Europa, começando com Heathrow, em Londres Células menores foram designadas para Tóquio, Pequim e Rio de Janeiro.

Fonte: Módulo Básico de Demônio: a Queda

Nenhum comentário:

Postar um comentário