segunda-feira, 30 de julho de 2018

Demônio: a Queda - Flagelos



"Nada é capaz de proteger você para sempre. então, não se preocupe com a eternidade. Preocupe-se com o presente."


Antes da Idade da Ira, os anjos da Guarda tinham um papel invejável no Paraíso. Incumbidos de transmitir o sagrado Sopor de Vida, seus deveres colocavam-nos em íntimo contato com sua amada humanidade. Melhor ainda, eram encarregados de proteger continuamente cada criatura animada por eles. Enquanto um outro ano poderia se sentir culpado por chegar tão perto de violar a proibição da interferência , os Anjos do Vento estavam em sua esfera de ação quando respeitosamente observaram seus próprios filhos, assim como filhos de Deus. Mas, mesmo sentindo intensamente o prazer pela presença da humanidade, eles sentiam com intensidade ainda maior a dor de sua frustração. A proximidade dos seres humanos era tanto um tormento quanto uma alegria, e a tensão entre os dois extremos acabou levando muitos desses anjos ás raias da loucura. Quando sobreveio a rebelião, Lúcifer encontrou muitos seguidores entusiasmados no firmamento . De fato, além da própria Casa da Estrela da Manhã, a casa do Vento Ascendente gerou os anos de mais alto escalão a decair. Na guerra, os Flagelos foram guerreiros empenhados. A condenação do céu não lhes sujeitou a vontade: Longe disso, o peso do castigo que recaiu sobre a humanidade muito fez para impedir os Flagelos em sua oposição a Deus e à Hoste Divina. Visto que, em batalha no mundo físico, não se comparavam aos Anjos do Fundamento e da Natureza, a velocidade e os poderes de dissimulação dos Flagelos fizeram deles excelentes infiltradores, batedores e espiões. Na era da fuga do Abismo, os Flagelos são bastante respeitados. Seus feitos corajosos durante a guerra angariaram-lhes a merecida reputação de soldados leais mesmo in extremis. Todas as facções entre os Anjos caídos que acabaram de escapar do Inferno desejam defensores leias, principalmente aqueles capazes de curar com a mão direita e ferir com a esquerda . 

Facções

Os Flagelos mais esperançosos geralmente procuram o partido dos Reconciliadores. O conceito de um mundo sadio é mais tentador que a ideia de um mundo governado pelos Faustianos ou arruinado pelos Rapinantes. Outros Flagelos continuam a jurar fidelidade a Lúcifer e acreditam que, de algum modo, ele escapou à fúria dos Anjos verdugos. Se ele conseguiu evitar o castigo eras atrás, talvez ele seja a chave para salvar a humanidade agora. Com certeza, é quase unanime considerar que a busca pelo único anjo caído que vaga pelo mundo desde o inicio dos tempos é uma maneira bem mais eficientes de obter respostas concretas do que se unir a sociedade meditabunda dos Ocultos. Os Faustianos tem Flagelos em suas fileiras . A Segunda Casa estava - e de certo modo, ainda está - essencialmente preocupada com a segurança da humanidade. Eles são capazes de abençoar ou amaldiçoar mas não é fácil usar as pessoas friamente. 

Prelúdio

Almas receosas clamam por defensores e, mesmo em sua condição de decaídos, os antigos anjos protetores acham difícil resistir a esse clamor. Os flagelos foram outrora os pais da raça humana - e, na verdade , de toda a vida- , e o pedido de socorro de um de seus filhos ainda chama a sua atenção. Mas este mundo - os escombros do paraíso - está cheio de temores reais e imaginários. É possível que um flagelo seja atraído pelo medo genuíno apenas para descobrir que se tratava de um sentimento egoísta. Os flagelos sem sorte encontram-se aprisionados nos corpos daqueles que temiam as consequências das decisões erradas, ou daqueles que receavam os efeitos dos problemas que nada fizeram para resolver ou evitar. 


Na pratica, adquirir fé dos mortais é um trabalho fácil para os flagelos. A saúde é um bem precioso para a humanidade. alguns pagariam qualquer preço por uma cura fora do alcance da medicina. Fundar uma igreja ou uma seita com base nos Espíritos da Integridade" não é um desafio para seres realente capazes de curar a AIDS, reparar uma espinha partida, ou corrigir as deformidades de um recém nascido com espinha bífida. O principal desafio dessas estrategias geralmente é ético. Pois esses arranjos , prometem mesmo que implicitamente , que o benfeitor demoníaco é capaz de proteger o fiel para todo o sempre. Por outro lado , os flagelos desistiram da raça humana simplesmente agem com honestidade e se apresentam como espíritos da saúde e do mal . Os flagelos cruéis tendem a ser desumanos com os seus servos. A maldição divina da Segunda casa atingiu duramente seus membros, e a incomoda consciência de que todos os seres humanos estão condenados a morrer de qualquer jeito pode levar rapidamente ao desespero e a insensibilidade. Do ponto de vista de um ser infinito, que diferença faz alguém morrer aos quinze ou aos cinquenta anos ? Os flagelos de baixo tormento são os que mais provavelmente compreendem a atenção de se assumir o papel protetor. Portanto, é mais provável que tomem como servos aqueles que julgam dignos de sua proteção. É claro que os mortais "dignos" e dispostos a vender suas almas geralmente são difíceis de encontrar, mas a recompensa está no fato de que suas qualidades morais permitem ao Flagelo resistir mais facilmente à vontade desumana de exauri-los. 

Criação de Personagem

As pessoas que atraem os Flagelos geralmente possuem atributos sociais em níveis baixos : um vida controlada pelo medo normalmente limita as oportunidades de fazer amigos. Um hipocondríaco ansioso pode ter características físicas surpreendentes altas, particularmente vigor, como resultado de uma vida passada na academia de ginastica, onde ele sempre se forçava um pouco além da conta só para tentar afastar o ceifador implacável. Entre as características mentais , a percepção geralmente é alta, exagerada por uma vida inteira de sobre saltos e ansiosa vigilância na escuridão de uma casa vazia. O medo constante também pode se traduzir em níveis acima da média da habilidade esquiva . Geralmente , os hospedeiros possuem uma pericia ou um conhecimento de nive baixo que reflete a natureza de seu bicho papão particular . Por exemplo, é comum aqueles que se preocupavam constantemente com a saúde apresentar uma pequena pontuação na habilidade medicina, apesar de não terem sido profissionais da área medica . Alguém mais despreocupado em relação a enfermidades, mas que convivia com o pavo de uma agressão física, poderia ter um ou dois níveis em armas de fogo . Outros temores mais discretos - o medo da inadequação intelectual ou social - poderiam levar a aquisição de etiqueta ou instrução . Os antecedentes variam bastante , mas muitos hospedeiros , vitimas de um medo egoísta foram em vida avarentos cujos medos são mais justificados - por viverem numa área ou situação perigosa - contatos ou aliados são comuns. 


Tormento Inicial:

Doutrinas da Casa: Doutrina dos Ventos - Doutrina do Despertar - Doutrina do Firmamento 

Fraquezas: Um problema que outras casas tem com os flagelos - e os flagelos tem com si mesmos - é sua dificuldade em lidar com os mortais . Os guardiões decaídos tendem...


Esteriótipos


Diabos: Outrora os anjos da luz comunicavam a vontade vivificante de Deus. Mas agora a vontade divina está trancada as 7 chaves, incognoscível e os diabos não tem função. Podem continuar matraqueando com suas próprias vozes, mas a maldição divina que recaiu sobre eles é claríssima: eles se tornaram inúteis. 

Malfeitores: Os seres humanos adoram coisas, e os malfeitores as oferecem. Isso por si só já lhes conferem algum valor. O pragmatismo desses demônios é um bom fermento para absorção de um flagelo. Se for possível convence-los de que tem tanto a ganhar quanto qualquer outra pessoa

Infestos: O mundo pode se achar revolto e arruinado e os antigos fados tudo veem através de uma lente escura, mas não estão totalmente cegos. Ao invés de despreza-los pelo o que perderam . Os flagelos tendem a respeitar andrajosos de discernimento que os infestos ainda possuem 

Profanadores: Eles foram outrora um oceano a ser explorado pela humanidade. Agora transformaram-se em um recife que provoca o naufrago dos homens. Na pratica seus poderes tem lá seu méritos, mas todos podem ser usados. 

Devoradores: Enquanto os outros tendem a repudiar os devoradores como selvagens irracionais, os flagelos enchergam mais fundo . Os flgelos furiosos encaram os devoradores como o castigo adequado para uma civilização adequada rebaixada ao mesmo nível. Os flagelos mais equilibrados especulam se os devoradores poderiam ser a chave para curar a natureza e não mais para feri-la. 

Algozes: Embora os Algozes tendam a ver o seu domínio sobre a morte como algo extremamente importante e absorvente, é preciso dizer que o mundo moderno oferece excelentes justificativas para essa crença . Como pertencem a casa que apresenta a melhor relação com o destino das almas dos mortos são aliados importantes a se cultivar. 

Fonte: Módulo Básico de Demônio: a Queda


Nenhum comentário:

Postar um comentário