quinta-feira, 8 de maio de 2014

Vitae: As propriedades místicas do Sangue



 Empatia do Sangue
Ocasionalmente, os membros da Família conseguem sentir a proximidade de seus "parentes" vampiros (de acordo com as regras de parentesco) ou saber o que está acontecendo com eles. Isso normalmente ocorre de maneira espontânea quando um "parente" é submetido a uma emoção ou sensação forte, como o frenesi, um ferimento grave ou o prazer da diablerie.


Um gosto familiar
Os membros da Família são capazes de determinar o grau de parentesco entre si e um outro vampiro ao provar o sangue deste (com todos os riscos de dependência que isso implica). Isso ocorre porque o sangue de um clã tem sabor ligeiramente diferente do sangue de um outro; o paladar discriminatório dos mortos-vivos é capaz de distinguir o sangue de um "parente" do sangue de um companheiro mais afastado do mesmo clã.

O Vinculum
O poder viciante da Vitae assume um aspecto especial se um mortal ou membro da Família prova repetidas vezes do sangue de um mesmo vampiro. Nesse caso, uma dependência emocional em relação a esse vampiro especifico será acrescentada à ânsia genérica por Vitae. A Família chama essa dependência de Vinculum, o laço ou voto de sangue. O vampiro que criou o laço é chamado de suserano; o membro da Família ou mortal comprometido pelo laço é o vassalo.
Alguns membros da Família dizem que o Vinculum é o mais perto que os Amaldiçoados podem chegar do amor verdadeiro. Se for isso mesmo, trata-se de uma decepção terrível, pois o Vinculum é artificial e sem sentido. Não é amor de verdade; é simplesmente uma aproximação sobrenatural. A Família geralmente aplica o Vinculum aos mortais. Os ghuls são necessariamente submetidos ao laço de sangue depois de alguns dias, semanas ou até meses. Os membros da Família também podem submeter outros vampiros. Ninguém, contudo, pode ser vassalo de mais de um suserano. O Vinculum com um membro da Família impede que possa existir mais de um suserano.

 Potência do Sangue
Apesar de cada um dos membros da Família apelar para o Sangue de diversas maneiras, nem todos exercem os mesmos níveis de poder. A Potência do Sangue determina o grau de poder que o Sangue confere ao vampiro; quanto maior o índice de Potência do Sangue, maiores as possibilidades de se aprender níveis mais avançados de Disciplinas, desenvolver características sobre-humanas e reter mais Vitae em seus corpos.
À medida que a Potência do Sangue aumenta, as exigências alimentares se tornam mais rigorosas. Somente o sangue de potencia em certa medida inferior ao do personagem é capaz de sustentá-lo. Na verdade, o sangue de alguns anciões é tão potente que eles necessitam se alimentar de outros vampiros.
Quando o sangue fica muito potente, o vampiro sucumbe ao torpor, que durará de acordo com sua Potência do Sangue e da sua Humanidade vigentes. Durante o torpor, ocorre a diluição do sangue. O torpor também causa sonhos febris e uma distorção generalizada da mente.
Em termos de jogo, a Potência do Sangue aumenta em um ponto a cada 50 anos. Porém, durante o torpor ele diminui um ponto a cada 25 anos. Desta forma, é bem provável que um vampiro sucumba ao torpor em ciclos de 500 anos aproximadamente (se o vampiro realizou diablerie(s) esse tempo tende a diminuir).

Efeitos da Potência de Sangue
Potência
Índice máx.
Vitae máx.
Alimentação
Tempo aprox. desperto
1
5
10/1
Animais+
0 – 50 anos
2
5
11/1
Animais+
50 – 100 anos
3
5
12/1
Humanos
100 – 150 anos
4
5
13/2
Humanos
150 – 200 anos
5
5
14/2
Humanos
200 – 250 anos
6
6
15/3
Humanos
250 – 300 anos
7
7
20/5
Vampiros
300 – 350 anos
8
8
30/7
Vampiros
350 – 400 anos
9
9
50/10
Vampiros
400 – 450 anos
10
10
100/15
Vampiros
450 – 500 anos


Fonte: Vampiro: O Réquiem

Nenhum comentário:

Postar um comentário